27 de dezembro de 2006

Madame Satã


Filme brasileiro de verdade não tem de ter uma constelação global no elenco. Filme brasileiro de verdade não precisa ser baseado em peça de teatro famosa ou em variações das crônicas de Luís Fernando Veríssimo. Filme brasileiro de verdade tem de retratar com seriedade e amor a vida dos excluídos da nossa terra. Filme brasileiro de verdade não deve ter vergonha de mostrar cenas de sexo e violência. Filme brasileiro de verdade deve causar reflexão e te deixar meia hora na cadeira depois que os créditos subiram. E por esses e outros motivos que Madame Satã é uma das melhores surpresas dos últimos tempos.

Dirigido e escrito com competência e muito bom gosto pelo novato e talentoso Karim Aïnouz e fotografado pelo sempre irretocável Walter Carvalho, o filme se crava como um clássico moderno da nossa filmografia. Difícil achar algo fora do lugar na história que conta o início da trajetória do mítico João Francisco dos Santos na boêmia carioca. Direção de arte e figurino perfeitos. Elenco talentoso e dedicado. Em suma, o filme é de emocionar; simplesmente imperdível. Que bom ver novamente o verdadeiro cinema brasileiro nas telas.

Ponto Alto: bom demais ver a nossa eterna Macabéa na tela. Marcélia Cartaxo dá um show como a meiga Laurita.

Ponto Baixo: fica o gostinho de quero mais. Queria um pouco da vida de madame satã depois do “sucesso”. Sei que a intenção era mesmo mostrar a história pré-mito, mas fica o registro.

5 Comments:

Anonymous Roberto Queiroz said...

A cada dia que passa tenho mais certeza de que o diretor Karim Ainouz é o grande nome do cinema brasileiro na atualidade. Vide os dois espetáculos audiovisuais que apresentou em Madame Satã e O Ceú de Suely. Não há o que explicar! está tudo lá. Bata ver com carinho e dedicação. Sem contar que ele escolheu dois artistas anônimos e fantásticos: Lázaro Ramos e Hermila Guedes. Simplesmente ótimos. Abraços do crítico da caverna e um feliz 2007.

11:40 AM  
Blogger Juarez Junior said...

Realmente Roberto, o cara se mostrou um cara diferenciado! Feliz 2007

7:26 PM  
Anonymous ISMAEL said...

Vou assistir!!!
pois não parece ser mais uma novela brasileira de curta metragem.

Um abraço T... e até mais!

11:57 AM  
Anonymous Mateus said...

Descobrindo o fogo aí, meu caro? hehehe Mas é um belo filme mesmo. Então, só porque vc diz que eu não passo por aqui: vou começar 2007 de um jeito diferente. Abração

4:55 AM  
Blogger QUATRO PAREDES, TETO E CHÃO said...

Tenho o livro de Madame Satã contando ele próprio a sua vida.O filme dourou pouco a pílula. O livro é quase uma saga romântica de um malandro não em extinção, mas já compeltamente extinto.

9:12 AM  

Postar um comentário

<< Home